Relíquias. As do dia-a-dia. Sentidos. Os pulsantes. Luzes. Os excessos das sombras. É quase sempre de verdade, quase nunca por inteiro e, com sorte, com alguma sujeira final pra polir... Intentos. Os desde criança. Açúcares. Os que amarguem no final. Topos. Os de cume desconfortável. Vergonhas cantadas em coretos centrais, pintadas de nu pra parecer espontâneo. Colaborações. As de gosto, por favor!

terça-feira, janeiro 29, 2008

CONSELHO:

Nunca, nunca, nunquinha, em hipótese nenhuma;
Por apelo natalino da mídia ou ameaças de desocialização;
Por sentimento de culpa ou desencargo de consciência, enfim...

Nunca dê ouvidos às vozes maldosas, perniciosas, ordinárias, nocivas, ruinosas, capciosas, ardilosas, enganosas, astuciosas, engenhosas....
DA SUA CABEÇA!

3 comentários:

Danilo disse...

Da minha?

Júlio disse...

é verdade. elas sempre mandam comprar na c&a.

Renato Forner disse...

Tudo obra do Cão!